Fort Carson Roleplay
Seja Bem Vindo ao Nosso Fórum crie uma conta e comece uma nova experiencia de vida.

[Guia] Interpretando um Policial

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Guia] Interpretando um Policial

Mensagem por Connor_Bennett em Sab Nov 21, 2015 1:35 pm

Introdução
Este guia não tem o objetivo de ensinar táticas e técnicas utilizadas pela polícia, mas somente esclarecer alguns pontos sobre o roleplay de um oficial da lei e encorajar os players que tem vontade mas possuem medo de errar. A maior parte deste guia foi retirado de fontes externas e estará devidamente creditado no final.

Você e seu personagem

Quem estiver jogando deve ter pouca ou nenhuma relação com o próprio personagem. Isso significa que você não deve interpretar você mesmo ou seu alter-ego no jogo. O que seu personagem faz, fala ou pensa não deve ser o que você iria fazer, dizer ou pensar. É normal você concordar com algo que seu personagem faz ou fala, mas as suas opiniões próprias e seu caráter não deve influenciar o personagem. Existem exceções à esta regra, porém, se você não é tímido na vida real poderá interpretar um personagem que não é tímido, baseado na sua própria experiência pessoal.

O modo Roleplay é como ler um livro de ficção. Imagine que seu personagem é o protagonista. À medida que a trama avança, o mesmo acontece com o protagonista. Seu personagem irá se desenvolver ao longo do tempo. Ele irá mudar e crescer. Situações e eventos vão alterar seus pontos de vista e como ele age. Um bom exemplo seria se o seu personagem testemunhou um parceiro ser morto à tiros durante uma patrulha. O personagem poderá reagir com tristeza e desespero, muitas vezes entrando em depressão, se isolando e enchendo a cara de cerveja para anestesiar sua dor. Outro exemplo seria se o seu personagem foi promovido. Ele ficaria ansioso para provar aos superiores o quão bom ele é, ou se desesperaria com a pressão e responsabilidade do seu novo cargo?

Também é importante entender a diferença entre Out-of-Character(Fora do Personagem) e o seu caráter na vida real. O que acontece com seu personagem no jogo não deve afetá-lo na vida real. É normal ficar chateado por ter levado CK em um personagem que você gostava, mas você não deve insistir nisso. O que acontece na sua vida real também não deve afetar o personagem no jogo. Se você não gosta ou não se dar bem com alguém da sua facção fora do jogo, não deve passar isso ao seu personagem. Também não se deve misturar caso seu personagem arruma encrenca com alguém no jogo, você pessoalmente não tem motivos para não gostar ou repudiar a pessoa.

Seu Personagem

Para desenvolver um personagem, você primeiro precisa criar um! Criar um bom personagem requer muito planejamento e detalhe. Você precisa decidir a sua personalidade, vícios, virtudes, hábitos, passatempos, demônios pessoais, aparência, metas e muito, muito mais. Essas coisas podem mudar à medida que você começa a desenvolver seu personagem. Ele pode pegar novos hábitos e hobbies, bons e ruins. Também pode se tornar uma pessoa mais confiante e extrovertido se foi tímido e inseguro no começo.

Qual é a sua idade?
Antes mesmo de começar a interpretar, você tem que saber a idade que o seu personagem vai ter. Decida qual idade é mais interessante para você interpretar, mas tenha em mente que o desenvolvimento do seu personagem e envelhecê-lo no jogo ao longo do tempo seria ainda mais divertido e prazeroso. Lembre-se que você também tem que escolher uma data de nascimento!

Qual é a sua história?
Ele nasceu em bairro nobre ou nos subúrbios? Você precisa definir uma pequena história para o seu personagem - de onde ele veio, quem são seus pais e como ele cresceu. Ele foi maltratado na infância ou sempre viveu confortavelmente? Você tem que conhecer o passado do seu personagem a fim de continuar a desenvolver sua vida em jogo.

Quais são suas características?
Qual é a cor dos seus cabelos, olhos, tom de pele? Que roupa ele gosta de usar? Será que ele usa um piercing ou tem tatuagens? Ele usa óculos, lente de contato ou tem uma visão perfeita? Ele é gordo, magro ou atlético? Ele é atraente ou não? Você tem que entrar em detalhes profundos.

Qual o seu objetivo de vida?
Essa é uma das coisas mais importantes de todas sobre o seu personagem. Você tem que decidir o objetivo de vida dele, dependendo do seu passado, da infância e do ambiente em que foi criado.

Exemplo: Jane Smith é uma mulher de vinte e quatro anos de idade. Ela é alta, tem curvas bem definidas e tem cabelo castanho encaracolado. Tímida. Ela nasceu em Washington, mas mudou-se para San Andreas quando ela tinha nove anos. Sua família teve que se mudar por causa do novo trabalho de sua mãe. Seus pais sempre tiveram problemas um com o outro, e brigavam constantemente. Exposta a isso, Jane decidiu ainda jovem que nunca iria se casar, porque ela acredita que todos os casamentos acabam de uma forma infeliz, e por isso ela é muito "difícil" com os homens. Ela odeia compromisso e nunca teve um relacionamento mais sério. No colégio, ela se concentrou mais em festas e dormir com caras aleatórios ao invés dos estudos. Jane vive em um pequeno apartamento de um quarto no centro de Los Santos. Seu apartamento está uma bagunça, assim como sua vida. Ela foi para a faculdade comunitária para conseguir seu diploma de graduação em Psicologia para se tornar uma policial. Ela é infeliz com sua vida, mas suprime essas emoções com bebidas e baladas. Ela é conhecida por dormir com seus colegas policiais, e está em uma situação muito complicada com o departamento de polícia..

Você deve ter em mente que tudo que você escolher interpretar no personagem vai influenciar o desempenho dele durante o trabalho policial. Se você interpretar um personagem gordo, ele com certeza terá dificuldades em manter-se numa perseguição a pé. Se você interpretar seu personagem sendo tímido, ele vai, provavelmente, ser pisado e considerado um bobalhão por colegas policiais e criminosos. Se você interpretar que seu personagem tem problemas de ansiedade, ele não vai aguentar a pressão em situações difíceis, tendo uma crise de pânico, ou pior, pode até desmaiar.


Suspeitos

Na rotina policial, os agentes da lei interagem com vários tipos de suspeitos e criminosos, que vão desde membros de gangues, mafiosos experientes e veteranos até adolescentes e crianças ingênuas envolvidas com as pessoas erradas. Eles precisam lidar com assassinos frios, estupradores e pessoas delirantes que sofrem de problemas psicológicos e doenças mentais. Lidar com cada tipo de suspeito único no dia-a-dia requer muita atenção e treinamento.

O trabalho policial com adolescentes e crianças infratores é semelhante ao atendimento de uma solicitação via 911: eles precisam saber que você está lá para ajudá-los. É melhor ser paciente, compreensivo e compassivo. Você precisa entender. Um tapinha nas costas e "me ligue se precisar". Entre em contato com os pais e tenha certeza de que eles voltarão para casa.

Membros de gangues e mafiosos tem predisposição à serem leais à familiares e amigos. Eles exigem muito mais assertividade por parte do policial. São geralmente tratados com uso de força física para contê-los, já que a maioria deles costuma apresentar agressividade. Se o departamento opera alguma unidade especializada para lidar com gangues e drogas e o crime organizado, é melhor pedir reforço pra eles se for o caso!

Suspeitos que sofrem de distúrbios mentais ou surtos psicóticos serão um pouco mais difícil de lidar. Em alguns casos, você precisará acionar um psicólogo para avaliar o suspeito. Se forem presos, esses tipos receberão visitas de médicos do sistema correcional. Há também situações com pessoas que sofrem de depressão ou problemas emocionais e são, talvez, os mais complicados de lidar. Eles costumam ter predisposição para cometer suicídio e costumam fazer coisas propositalmente para serem atingidos letalmente pelos agentes, mais conhecido como "suicide by cop". Essas pessoas irão ameaçar os outros e ligar para o 911 para que a polícia apareça. Quando os policiais chegam na cena, o suspeito aponta ou dispara contra os policiais para que eles atirem de volta. Ele quer morrer, mas não quer se matar. Se os negociadores não conseguem ajudar o suspeito, geralmente ele acaba morrendo. Em outros casos, eles irão recorrer ao suicídio como única saída, ou seja, pular de um penhasco ou de uma ponte durante uma perseguição, etc.

Seu personagem pode sentir empatia com certos suspeitos e situações. Por exemplo, seu personagem teve um passado de violência doméstica, ele poderá ser um pouco mais agressivo com infratores do sexo masculino, e mais compreensivo com aqueles que são vítimas de abuso doméstico. Se seu personagem cresceu em um bairro que tem uma elevada índice de criminalidade, ele pode preferir patrulhar mais uma área do que outra para garantir que seus familiares e vizinhos estão seguros.

Desenvolver relacionamentos com criminosos e civis pode ser útil. Você cobre eles, e eles irão te cobrir. Os civis vão sentir que podem confiar em você quando precisarem de sua ajuda, e vão se esforçar para ajudá-lo oferecendo informações e depoimentos como testemunhas. Com criminosos é algo parecido. Se você provar pra eles que está lá para ajudar e não se impor como ameaça, alguns até viram seus amigos. Ao fazer amizade com criminosos do bairro, eles podem oferecer a você informações sobre outros criminosos que conhecem, ou seja, onde eles vivem, seus apelidos, o que eles fazem, onde ficam. Quanto mais você desenvolve relacionamentos, mais bem informado você vai estar sobre o que acontece na cidade. É importante conhecer as pessoas que servimos.

Entendendo as Drogas

É importante que você e seu personagem entendam os efeitos colaterais das drogas para ser mais fácil de identificar usuários. Tráfico de drogas e armas são as duas principais fontes de renda ilegal na cidade. As drogas mais frequentes apreendidas pelas equipes policiais são: maconha, cocaína, crack e LSD.

Maconha
A Cannabis é uma planta que pode ser cultivada em culturas, colhidas, secas e, em seguida, dividida e fumada. Também pode ser comida ou fabricada em chá. Os nomes de rua comuns para a planta Cannabis em forma de uso podem ser maconha, haxixe, Yeska, green, broto, chá, boldo, fino (cigarro de maconha), etc. No entanto, conforme a experiência no negócio das drogas pode haver outros nomes em diferentes áreas da cidade. Quando sob a influência da maconha, o usuário terá sintomas como tontura, voz atordoada, vermelhidão nos olhos e pupilas dilatadas.

Cocaína
A cocaína é uma substância alcalóide colhida a partir de plantas de Erythroxylum coca, é cultivada em culturas para colheita das folhas. Depois de colhida, é seca e dissolvida em solventes como álcalis, ácido sulfúrico, querosene e outros. O uso mais comum é por inalação, mas pode ser dissolvida em uma colher e injetada. Nas ruas é conhecida como pó, branca, neve, etc. Quando sob efeito de cocaína, o usuário se apresenta nervoso e inquieto, muitas vezes esfregando o nariz, se a droga foi inalada. pois os ingredientes causam leve formigamento na mucosa nasal. O usuário também tem as pupilas dilatadas e fica com as veias grossas devido o aumento da pressão arterial.

Crack
O crack é uma variação mais forte da cocaína quando cozido com bicarbonato de sódio e endurecido. Normalmente é fumado em cachimbo de vidro, caseiro, latas ou triturado e misturado com alguma outra droga. Os nomes de rua para o crack são pedra, brita, dadinho, rock, etc. A aparência de um usuário é um pouco diferente de quem utiliza cocaína. O corpo do usuário aparenta ser muito mais magro e com ossos evidentes. A pele fica pastosa, muitas vezes pálida e seca. A boca é coberta por feridas, tais como cortes, verrugas e queimaduras devido os resquícios do entorpecente que ficam na boca, fazendo com o que o usuário morda-a. Um usuário de crack também pode parecer visivelmente cansado, mas também pode parecer enérgico devido à energia momentânea que a droga dá. Pupilas dilatadas também estão presentes nas pessoas que usam crack.

LSD
O LSD é a droga mais forte e mais devastadora encontrada pelas autoridades em Los Santos. LSD é o acrônimo alemão de dietilamida do ácido lisérgico, produzido através de uma espécie de fungo. É comercializado através da forma liquida em pequenas gotas, absorvidos e repassados em pequenos pedaços de papel ou em cristal. O LSD pode provocar ilusões, alucinações (auditivas e visuais), grande sensibilidade sensorial (cores mais brilhantes, percepção de sons imperceptíveis), sinestesias, experiências místicas, flashbacks, paranóia, alteração da noção temporal e espacial, confusão, pensamento desordenado, despersonalização, perda do controle emocional, sentimento de bem-estar, experiências de êxtase, euforia alternada com angústia, pânico, ansiedade, dificuldade de concentração, perturbações da memória, etc.

Entendendo o Álcool
O álcool é uma substância que age sobre o sistema nervoso central e causa uma gama de efeitos secundários. Os efeitos do álcool variam entre as pessoas, especialmente àqueles que desenvolveram tolerância. Quando consumido com moderação, o álcool pode fazer o consumidor se sentir relaxado, calmo e muito mais solto. Quando em excesso, o álcool pode definitivamente fazer com que a pessoa perca o controle sobre seu próprio corpo. Dirigir alcoolizado pode causar acidentes de trânsito que resultam em ferimentos gravíssimos ou mesmo a morte. Para identificar um motorista bêbado, observe o modo como ele conduz o veículo. Se ele tem dificuldades em permanecer na própria faixa, está muito rápido ou muito devagar, aborde-o. Uma vez que ele estiver parado, será mais fácil identificar se está embriagado. Ele está cheirando a bebida alcoólica? Está falando embolado? Há recipientes de bebidas alcoólicas abertos no interior do veículo?

Existem alguns testes para você confirmar as suspeitas.

Ficar de uma perna só
O policial poderá pedir que o suspeito levante um dos seus pés 15 cm para o alto (fora do chão) e pedir que diga quantos dedos da mão ele está exibindo para ele. Quando se está embriagado, perde-se a capacidade de executar multi-tarefas. O policial poderá observar também a perda de equilíbrio constante, usando os braços para tentar se equilibrar de volta ou pular para evitar uma queda. Se o suspeito fizer isso, vai mostrar que está alcoolizado.

Cat-Walk
O oficial irá desenhar uma linha reta no chão e vai demonstrar para o suspeito o que fazer. Levantando as mãos na altura do ombro, o suspeito deverá dar dez passos a frente encostando o calcanhar do pé da frente na ponta do de trás. Enquanto caminha, o suspeito deve contar em voz alta os passos dados. Se estiver embriagado, o suspeito irá perder o equilíbrio ou se perder na contagem.

Contar números ou soletrar o alfabeto
O policial poderá pedir que o suspeito conte, em ordem crescente ou decrescente, a partir de um número ou letra escolhido por ele. O suspeito embriagado não conseguirá completar a tarefa, mostrando sintomas de intoxicação.

O policial também pode administrar um teste de etilômetro(bafômetro) e determinar o teor de álcool no sangue (TAS). A medida de 0.08 ou mais enquadra o suspeito na lei que proíbe a condução de veículos. Para ser mais simples, pergunte ao suspeito no /do se o TAS está acima do limite.

Crimes e Delitos

Crimes e delitos são infrações à lei cometidas por uma pessoa, mas são categorizados de forma diferente dependendo da gravidade da infração. Ambos os crimes ficam registrados na ficha criminal do infrator, porém um é mais grave que o outro. De uma forma geral, crimes são mais graves que delitos. Um criminoso, alguém condenado por um crime, vai ter dificuldade em encontrar um emprego após sair da prisão.

Homicídio, sequestro e estupro estão entre a lista de crimes. Eles são considerados crimes graves. Furto, agressão e direção perigosa estão na lista de delitos. Eles são sérios, mas não tão grave e com risco de vida.

Revistando

Revistas podem ser feitas com fundadas suspeitas durante uma abordagem ou atendimento a uma solicitação 190. Isso é feito com o suspeito virado de costas, com as mãos encostadas na parede e com as pernas abertas. O policial apalpa todo o corpo do suspeito da cabeça aos pés, verificando todas as saliências que possam esconder artefatos ilegais em sua cintura, pernas e tornozelos. Se encontrar algo, o policial deverá confiscá-lo e ensacá-lo como evidência. As vezes é necessário ter uma policial feminina para revistar um suspeito do sexo feminino.

Há também as buscas pessoais que são feitas quando o suspeito está sob custódia. É semelhante às revistas comuns, porém o policial deve verificar todos os bolsos, sapatos, meios e mochilas. Celulares, jóias e carteiras também são confiscadas mas são devolvidas para eles depois que forem libertados.

A única diferença entre uma revista normal e uma busca pessoal é que, em buscas pessoais você pode ser minucioso, procurar nos bolsos, sapatos, verificar se há uma identificação, etc. Enquanto nas revistas é simplesmente apalpar o corpo por fora, sem violar nenhuma propriedade da pessoa.
avatar
Connor_Bennett
SASD
SASD

Mensagens : 19
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum